sábado, 15 de Agosto de 2009

Era uma vez... um muffin...


(Embuída num espírito medieval... aqui fica o registo da história do bolinho d'el Rei!!!)

Era uma vez... em terras de Sua Majestade, um muffin de coco e molho de frutos vermelhos!
O muffin, como o bolo eleito de Sua Alteza, era guardado e protegido pela segurança do Castelo e do povo... havia no entanto muitos apreciadores (gulosos) que o tinham na mira sempre que aparecia em dias de festa!

Certo dia, estavam todos os intervenientes desta história a admirar o bolinho e a apreciá-lo, quando distraidamente movidos por um barulho atípico, o bolinho desapareceu!!!

Quem terá sido o 'criminoso'?
"Ordem de prisão" disse o Rei...


MUFFINS DE COCO E COULIS DE FRUTOS VERMELHOS (Serve 10 forminhas)


INGREDIENTES
2 ovos
3colheres sopa de coco ralado
3 colheres de sopa de farinha com fermento
2 colheres de sopa de açúcar light
2 dl de buttermilk
1.5dl de coulis de frutos vermelhos (morangos e amoras)


CONFECÇÃO
Misture os ingredientes secos e os líquidos em taças separadas e depois de misturados separadamente, envolva-os grosseiramente e verta nas forminhas.
Leve ao forno por 20/25m e deixe arrefecer.



(Ah, ah! Cá está ele... 'ordem de prisão' disse o Rei...)

Sobre(a)mesa de Verão...

Elaborada num dos poucos dias de calor desta semana, esta sobremesa foi maravilhosamente recebida e melhor ainda... saboreada!!!

Como sempre, com os ingredientes mais naturais e com a menor adição de açúcar!



TACINHAS DE BOLACHA, IOGURTE E FRUTOS... (a receita refere os ingredientes para taças unitárias, pelo que deverá multiplicar os mesmos pelas tacinhas desejadas)

INGREDIENTES


6/7 bolachas digestivas partidas finamente

1 iogurte natural

2/3 colheres de açúcar para polvilhar

gelatina de coulis de frutos vermelhos e doce de ruibarbo

fruta a gosto para decorar

CONFECÇÃO

Triture a bolacha finamente e deite uma única camada no fundo de um copo ou terrina. De seguida e sem qualquer adição de açúcar, verta o iogurte natural. Polvilhe com açúcar branco e com um maçarico de cozinha, faça um caramelo crocante sob o iogurte. Leve ao frigorífico e uma hora depois, verta a gelatina de coulis de frutos e/ou o doce de ruibarbo cuidadosamente no topo do iogurte. Decore com fruta a gosto e sirva frio.

É simplesmente delicioso e pode saboreá-lo sem culpas!

domingo, 2 de Agosto de 2009

O Ruibarbo e o soufflé...


Não é a primeira vez que faço este soufflé de ruibarbo, mas a primeira vez que foi testado, tal era a curiosidade de experimentar o resultado, que a fotografia teve de esperar por outras núpcias!


O Ruibarbo não é fácil de todo de ser encontrado nas bancas dos hiper's ou super mercados mais comuns, dado ser um produto importado e de ainda difícil conhecimento entre 'nós' (portugueses)... talvez e principalmente por não fazer parte da nossa gastronomia tradicional!

Esta planta pode alcançar uma altura até 2 metros, apresenta um caule grosso (a parte comestível) e folhas grandes (tóxicas segundo dizem!), sendo proveniente da Ásia Central e Oriental. Devido à sua acidez, o ruibarbo 'pede' sempre a adição de um pouco de açúcar.

A altura de colheita varia entre os meses de Maio a Setembro, por isso a variedade de receitas e pratos onde é ingrediente principal, nesta altura do ano ser mais abundante!

A inspiração desta receita veio do Chef Jamie Oliver, no seu recente livro "Jamie at home" !!! Todo o programa foi dedicado ao ruibarbo , mas uma vez que sou adepta dos soufflés, não quis que este passasse só pela vista...

O sabor... esse parece-se muito com a nossa marmelada... Aqui fica a memória dessa experiência!


SOUFFLÉ DE RUIBARBO E CUSTARDA (serve 4 ramequins)
INGREDIENTES
Para o doce:
400 gr Ruibarbo
2 colheres de sopa de açúcar light
2 colheres de sopa de água
Para a Custarda:
250 dl Leite
1 e 1/2 colher de sopa de farinha custarda
1 e 1/2 colher de sopa de açúcar light
1 casca de limão
1/2 pau de canela
2 claras
1 pitada de sal
15 bolachas digestivas
manteiga para barrar
açúcar em pó para polvilhar
CONFECÇÃO
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Para a confecção do doce, coloque o ruibarbo já partido com a água e o açúcar numa caçarola e deixe ferver durante 5 a 8 minutos, desfaça o ruibarbo mexendo bem e deixe arrefecer.
Num fervedor, prepare a custarda: deixe o leite levantar fervura e retire do lume. Desfaça a colher e meia de farinha custarda num pouco de leite e verta no leite já fervido e mexa bem. Leve de novo a lume brando e insira todos os restantes ingredientes, até obter um creme espesso.
Esmague as bolachas e reduza-as em migalhas para forrar os ramequins depois dos mesmos estarem pincelados com manteiga.
Bata as claras em castelo e adicione um pitada de sal no final da acção para que subam rapidamente. Misture as claras no creme de custarda e inicie o processo do soufflé:
deite uma a duas colheres do doce de ruibarbo no fundo dos ramequins e verta o creme de custarda até à borda dos mesmos, sem transbordar.
Limpe as bordas com a ajuda de uma pequena espátula para que o soufflé cresça perfeito e sem cair nas prateleiras do forno.
Leve ao forno durante 20 min. e sirva ainda quente/morno.