domingo, 2 de agosto de 2009

O Ruibarbo e o soufflé...


Não é a primeira vez que faço este soufflé de ruibarbo, mas a primeira vez que foi testado, tal era a curiosidade de experimentar o resultado, que a fotografia teve de esperar por outras núpcias!


O Ruibarbo não é fácil de todo de ser encontrado nas bancas dos hiper's ou super mercados mais comuns, dado ser um produto importado e de ainda difícil conhecimento entre 'nós' (portugueses)... talvez e principalmente por não fazer parte da nossa gastronomia tradicional!

Esta planta pode alcançar uma altura até 2 metros, apresenta um caule grosso (a parte comestível) e folhas grandes (tóxicas segundo dizem!), sendo proveniente da Ásia Central e Oriental. Devido à sua acidez, o ruibarbo 'pede' sempre a adição de um pouco de açúcar.

A altura de colheita varia entre os meses de Maio a Setembro, por isso a variedade de receitas e pratos onde é ingrediente principal, nesta altura do ano ser mais abundante!

A inspiração desta receita veio do Chef Jamie Oliver, no seu recente livro "Jamie at home" !!! Todo o programa foi dedicado ao ruibarbo , mas uma vez que sou adepta dos soufflés, não quis que este passasse só pela vista...

O sabor... esse parece-se muito com a nossa marmelada... Aqui fica a memória dessa experiência!


SOUFFLÉ DE RUIBARBO E CUSTARDA (serve 4 ramequins)
INGREDIENTES
Para o doce:
400 gr Ruibarbo
2 colheres de sopa de açúcar light
2 colheres de sopa de água
Para a Custarda:
250 dl Leite
1 e 1/2 colher de sopa de farinha custarda
1 e 1/2 colher de sopa de açúcar light
1 casca de limão
1/2 pau de canela
2 claras
1 pitada de sal
15 bolachas digestivas
manteiga para barrar
açúcar em pó para polvilhar
CONFECÇÃO
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Para a confecção do doce, coloque o ruibarbo já partido com a água e o açúcar numa caçarola e deixe ferver durante 5 a 8 minutos, desfaça o ruibarbo mexendo bem e deixe arrefecer.
Num fervedor, prepare a custarda: deixe o leite levantar fervura e retire do lume. Desfaça a colher e meia de farinha custarda num pouco de leite e verta no leite já fervido e mexa bem. Leve de novo a lume brando e insira todos os restantes ingredientes, até obter um creme espesso.
Esmague as bolachas e reduza-as em migalhas para forrar os ramequins depois dos mesmos estarem pincelados com manteiga.
Bata as claras em castelo e adicione um pitada de sal no final da acção para que subam rapidamente. Misture as claras no creme de custarda e inicie o processo do soufflé:
deite uma a duas colheres do doce de ruibarbo no fundo dos ramequins e verta o creme de custarda até à borda dos mesmos, sem transbordar.
Limpe as bordas com a ajuda de uma pequena espátula para que o soufflé cresça perfeito e sem cair nas prateleiras do forno.
Leve ao forno durante 20 min. e sirva ainda quente/morno.

9 comentários:

Canela disse...

Micas
Soufflés lindos,perfeitos e aposto que deliciosos......
Que bela receita nos trouxeste!
Beijinhos!

ameixa seca disse...

E onde encontraste ruibardo? Eu nunca vi à venda, realmente não temos acesso a tanta coisa que deve ser excelente :) O soufflé ficou com uma cara deliciosa!

Avental da Micas disse...

Querida Canela e Ameixinha, de facto os soufflés são deliciosos, por isso repetir não é sacrificio algum ;)

Encontrei a dita planta no corte inglês, secção frescos/legumes e segundo instruções internas, os produtos importados chegam à 6ª feira. Como este ruibarbo vem da Holanda, temos de correr depois de um dia de expediente a ver se ainda sobrou algum...
eu confesso que fiquei fã... e como sobrou algum doce de ruibarbo desta receita, ainda aproveitei para outra sobremesa, que vou postar ainda esta semana.
Embora seja um pouco dispendioso, vale mesmo a pena provar!

bjs e obrigada pela visita!

Mamã Catarina disse...

Realmente nunca encontrei nem sequer provei ruibarbo, mas acredita que vontade não me falta! Mas se é idêntico a marmelada, acredito que estes pequenos soufflés tivessem ficado deliciosos :)

Beijinhos e boa semana!!

Michele disse...

Olá! Que receita deliciosa! Só falta encontrar o tal ruibarbo para fazer a receita!!!rs
Quando puder, entre no nosso portal e no noss blog!!!
Até mais!

leonor de sousa bastos disse...

Micas,

Há quanto tempo não nos brindavas com mais uma das tuas receitas!!...já tinha saudades!
Agora, quando vi o teu post novo no meu google reader, até tive que olhar duas vezes para me certificar que era mesmo verdade...eheheh!! :)

No Porto já comprei ruibarbo algumas vezes no El corte inglés, mas por aqui é completamente impossível!
Adoro o saborzinho ácido do ruibarbo e o já conhecido duo com com morangos fica fantástico!!

Os teus soufflés devem ficar um delírio!...experimentei fazer soufflé poucas vezes e conseguiste provocar-me com os teus!

Um beijnho enorme!!

Avental da Micas disse...

Mamã Catarina, de facto de todas as vezes que preparo o ruibarbo, vem-me à memória o sabor da nossa tradicional marmelada, mas tem um travo mais ácido, o que lhe confere um sabor diferente...muito bom, na minha opinião!

Michele, vou visitá-la concerteza! Obrigada pelo convite...

Leonor, não imaginas como fico qdo leio um comentário teu! Além de ser um prazer, acima de tudo é uma honra...
Obrigada pelas tua visita constante e presença neste meu espaço (tão amador)!
Tenho aprendido muito contigo e com as tuas dicas, tenho percebido que de facto que nesta arte também há ciência e muito conhecimento!
Uma bjca enorme, entra e fica à vontade, serás sempre minha convidada... ;)

Margarida disse...

Olá Micas. Hoje também deixo o meu primeiro comentário aqui no teu cantinho embora já te visite há um tempão! ; )
Nunca consegui encontrar ruibarbo por aqui com muita pena minha. Mas agora que falaste nos produtos importados veio-me à cabeça que há um super só de produtos importados perto de Faro. Acho que vou lá um dia destes procurar o ruibarbo. Não consigo tirar os olhos desses soufflés.. : )
beijocas

Edilia disse...

Não consigo fazer soufflé, a primeira vez que eu fiz ele abaixou.
O seu está maravilhoso.Parabéns.
Edilia